Manaus recebe Elétron Energy Conecta em agosto

Manaus recebe Elétron Energy Conecta em agosto

Evento debate a autoprodução no Mercado Livre de Energia e conta com a presença do Banco Bradesco e Abraceel

No próximo dia 18 de agosto, Manaus recebe o evento Elétron Energy Conecta, realizado pela companhia pernambucana Elétron Energy. A empresa reúne na capital amazonense grandes nomes do mercado para debater a Autoprodução de Energia como nova oportunidade para os consumidores livres e alternativa de redução de custos com energia elétrica e encargos do setor.

Entre os convidados presentes estão Constantin Jancsó, do Banco Bradesco, que aborda o contexto macroeconômico; José Ricardo Meirelles, diretor comercial da Elétron Energy, falando sobre serviços e soluções para o mercado de energia; Yasmin Marques, da Abraceel, debatendo a visão regulatória e o PL 414; e Matheus Santos, head de autoprodução da Elétron Energy, apresentando as vantagens da autoprodução para o consumidor livre de energia.

O Mercado Livre de Energia registrou um aumento de 25% em relação ao ano de 2021 (5.407 unidades consumidoras) e já representa 34% do consumo nacional. O dado é extraído de recente levantamento da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel). Entre quase 27 mil unidades consumidoras agrupadas em 9.930 consumidores, sendo 8.798 especiais e 1.132 livres, foram R$ 162 bilhões de negociações livres de impostos, encargos e tarifas do sistema.

O ambiente de contratação livre também tem sido o principal vetor do desenvolvimento de energias de fontes renováveis, impulsionando a transição energética e a economia de baixo carbono. Em crescimento, o mercado livre de energia tem se mostrado um incentivador do desenvolvimento de fontes renováveis. Em 2021, 48% de toda a produção elétrica oriunda de fontes renováveis – eólicas, solares, biomassa e pequenas centrais hidrelétricas – foi absorvida no ambiente livre. Essa parcela já foi de 42% em 2020 e de 41% em 2019. No ano passado, o mercado livre foi destino de 74% da energia gerada por usinas a biomassa, 57% da PCH, 38% da eólica e 19% da solar, conforme dados da Abraceel.

O CEO da Elétron Energy, André Cavalcanti, afirma que este é um caminho que não tem volta: “O consumidor quer a mesma liberdade que as grandes empresas já desfrutam, escolhendo de quem comprar energia e de que matriz energética ela sai. A consciência ambiental e o hábito que o ambiente de liberdade e a abertura econômica proporcionam fizeram o consumidor brasileiro ansiar por essas novidades”.

Matérias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios estão marcados com *