Com venda de energia por assinatura, Juntos faz sua estreia no Nordeste

Com venda de energia por assinatura, Juntos faz sua estreia no Nordeste

No próximo mês de maio, consumidores dos 185 municípios pernambucanos poderão optar pela compra de energia limpa por assinatura oferecida pela Juntos Energia, que integra o grupo pernambucana Elétron Energy, hoje a maior comercializadora independente do Norte e Nordeste.

O modelo não é novidade na região. A pioneira em alguns estados do Nordeste foi a Stella Energia, adquirida pela Ultrapar, em setembro de 2022 por R$ 63 milhões. Nele, a empresa fornecedora “injeta” na rede a energia solar gerada por usinas diversas e os créditos são abatidos da conta do consumidor, que fica livre da bandeira tarifária.

O benefício foi estabelecido pela Aneel para estimular a produção de energia limpa próximo aos locais de consumo. O modelo de geração de energia distribuída já corresponde a cerca de 4% de toda a matriz energética brasileira e deve avançar ano após ano.

José Otávio Bustamante, CEO da Juntos
José Otávio Bustamante, CEO da Juntos

A mudança regulatória que criou no Brasil a modalidade de geração remota, transformou-se em uma oportunidade para a energia por assinatura. É basicamente o conceito já conhecido da população para serviços como streamings ou operadoras de telefonia.

Mas tem um detalhe: a empresa que fornece a energia precisa comprar de uma usina instalada no mesmo estado onde ofertará o produto. A usina que vai gerar a energia a ser vendida aos pernambucanos fica no município de Jaboatão dos Guararapes, está pronta e pertence a Elétron Energy. “Estamos nos trâmites burocráticos finais com a Neoenergia Pernambuco”, explica José Otávio Bustamante, que é o CEO da Juntos.

Preço da energia

A Neoenergia segue distribuindo a energia e a conta para os clientes da Juntos. Nada muda neste sentido, caso o cliente queira aderir ao novo fornecedor, exceto pelo preço, que ficará cerca de 10% mais barato. “Ao longo de um ano, o cliente que aderir a Juntos terá economizado o equivalente a mais de uma conta de energia”, explica o CEO.

A Juntos Energia surgiu após a operação de M&A na qual Elétron Energy, de André Cavalcanti, incorporou a Enercred, fundada na cidade mineira de Itajubá, em 2015, por José Otávio Bustamante. A Juntos atua comprando energia das usinas e vendendo aos consumidores finais.

A Elétron Energy tem acordos comerciais com mais de 40 usinas para poder atender ao mercado e está fazendo outros para chegar a 2026 com 1 milhão de consumidores.  No ano passado, o CEO André Cavalcanti anunciou investimentos de R$ 1,6 bilhão para atingir a meta.

Alguns acordos estão bem avançados e permitirão que a Juntos passe a vender energia ainda este ano no Maranhão e no Pará. Outros estão em negociação para que a empresa entre nos mercados da Bahia e do Rio Grande do Norte até 2025.

A empresa tem 6 mil clientes ativos no interior de São Paulo e Minas Gerais, comercializando 20MW. A equipe comercial já está nas ruas fazendo cadastros de pernambucanos. A operação vai se concentrar inicialmente na Região Metropolitana do Recife, mas consumidores de qualquer município podem solicitar adesão ao modelo de comercial. Com os novos estados entrantes e o crescimento no Sudeste, a empresa estima elevar sua comercialização para 80 MW no próximo ano.

andre cavalcanti ceo da eletron energy – juntos energia,energia residência,energia por assinatura,assinatura,energia elétrica,energia,mercado livre de energia,elétron energy
André Cavalcanti , CEO da Elétron Energy

Para avançar, a Juntos precisa superar o desafio da desconfiança do consumidor, que ainda não conhece esse modelo desenvolvido nos Estados Unidos há vários anos. “A Juntos traz uma bagagem positiva, já que veio de Minas Gerais, onde o povo é muito desconfiado”, brinca o Bustamante.

A expansão é um caminho a ser pavimentado até 2028, quando um acontecimento está sendo aguardado com expectativa: a abertura do mercado livre de energia para todos os consumidores.

“A proximidade de abertura do mercado livre foi decisiva para o nosso M&A, devido ao componente de varejo em escala”, explica Bustamante. Neste cenário, a Juntos se libera da obrigação de arrendar uma usina em cada estado no qual deseja vender energia, como é exigido hoje pela legislação, e poderá passar a comprar de fontes diversas, em qualquer lugar do país, e vender onde desejar. Os descontos para o consumidor final poderão ser maiores que os atuais 10%. “Será outro perfil de negócio, com maiores possibilidades comercias”, resume Bustamante.

“Nesta primeira fase, a empresa está fazendo uma seleção de pré-cadastros de interessados em testar gratuitamente a plataforma em suas casas e negócios, auxiliando na implementação da tecnologia em Pernambuco. Na segunda fase, a plataforma será disponibilizada para toda a população”, aponta o CEO da Juntos. Os interessados podem acessar o site www.juntos.eco/pernambuco.

Matérias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios estão marcados com *

plugins premium WordPress
Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?